quarta-feira, 18 de outubro de 2017

DOCUMENTÁRIO "ENTRE BÍBLIAS E COTURNOS: O PUNK ROCK CRISTÃO NO BRASIL" JÁ TEM DATA DE ESTRÉIA


Devido ao desejo do pessoal em querer assistir esse que é o segundo documentário sobre o estilo no Brasil, o primeiro foi Cristo Suburbano que teve mais o seu foco em bandas, a coletânea Cristo Suburbano que sai em janeiro, foi alterada para fevereiro, ainda sem data. E esse documentário que irá abranger a cena de modo geral, não só mais bandas, mas pessoas e zines,  não será mais em fevereiro como previsto, mas sairá em:


13/01/2018


Isso mesmo! A qualquer momento, qualquer horário dessa data, sairá pelo youtube no canal Cristo Suburbano. Enquanto isso, para quem ainda não assistiu, assista o documentário Cristo Suburbano, compartilhe essa notícia, esse documentário que será mais um marco na história do Punk Rock Cristão brasileiro.



TEASER



TRAILER



quarta-feira, 27 de setembro de 2017

RESENHA DE LIVRO: MOSAICO TEOLÓGICO (ESBOÇO DE DOUTRINAS CRISTÃS)


Sou ouvinte regular do podcast BiboTalk e vi no canal do youtube a propaganda desse livro que me chamou a atenção em ler. Prefaciado por Augustus Nicodemus, quando li o primeiro capítulo, pensei "mais um livro sobre o Credo Apostólico". Já tinha lido o Esboço de uma Dogmática do Karl Barth ao qual em breve, também farei uma resenha, achei que o conteúdo não seria diferente do que eu já tinha lido sobre. Teologia é falar sobre Deus e as coisas pertinentes a Ele (prefácio). A ideia do Credo é que num período em que iam surgindo diversas heresias sobre Jesus, a Igreja se viu forçada a criar o Credo no século IV para lhe dar um norte e vencer o arianismo que tirava a divindade de Jesus. No capítulo sobre Deus, aprendemos o quanto Ele se revelou ao homem pela natureza, pela moral já escrita no coração deles e a revelação especial pelas Escrituras. Ele se apresentou. Ele se nomeou. O interessante é que no Novo Testamento, o judeu já tinha a ideia de um único Deus, por isso já utilizava mais a palavra Deus e não necessariamente o nome, porque não acreditava na divindade de outros deuses. Pela fé, Deus criou o mundo. Jesus é o centro das Escrituras, é a centralidade da cruz. Satanás tenta lançar dúvidas sobre o lugar de Deus nos seus filhos como fez com Jesus no deserto, esse foi o cerne da tentação. A cruz é o maior símbolo do cristianismo. Pregamos o Cristo crucificado que é loucura para gregos e escândalo para gentios. A cruz é o resgate do pecador que somos. É na cruz que a fraqueza se torna forte. É na ressurreição de Jesus que a Igreja surge. O Espirito Santo é o consolador enviado por Ele para Sua Igreja. Ele é o santificador e embora sejamos regenerados com a obra expiatória de Jesus, a santificação é um processo diário até o nosso último dia. Ela não é requisito da salvação, pois isso pertence a Deus, o cristão se santifica para ser sal da terra e luz do mundo. O livro trata também da Igreja que é universal, una e santa. É a congregação dos pecadores em busca de Deus que os santifica, logo, ela é santa porque não é de seres humanos, mas de Jesus Cristo. A reforma trouxe um impulso a formação de denominações que consolidaram em confessionalidades. E com as ortodoxias, surgem as ortopraxias. Aprendi também que a palavra exortação quer dizer encorajamento. O livro traz a Esperança Cristã da ressurreição dos mortos e da vida vindoura, "Karl Barth disse que Deus é a negação do tempo, pois ele possui a Eternidade"(pág.89). E por fim, as Escrituras que são a nossa regra de fé. Um cristão autêntico crê na infalibilidade das Escrituras, pois elas são inspiradas pelo próprio Deus. Vivemos numa época da negação da verdade absoluta, substituindo-a por uma relativa e um arcabouço de verdades, o que não é verdadeiro. Ela se mantém inalterável e nisso o cristão tem que se manter firme.  O PDF possuí 103 páginas e a leitura é rápida e de fácil entendimento. Procure na BTBooks. 

sábado, 16 de setembro de 2017

LANÇAMENTO: RESTRAINED DE BLAST FROM OBLIVION


 Os fãs de horror punk podem se alegrar. O selo cristão SkyBurnsBlack lançou nesse último dia 14 o novo álbum da banda Blast From Oblivion. Já fizemos uma entrevista com seu líder Splatter Guts (aqui) e esse ano a banda lançou seu segundo álbum. Com o mesmo peso do álbum anterior, os vocais rasgados de Splatter Guts fazem a diferença e alguns momentos, vemos mais melodia na voz. Restrained na nossa tradução mais simples significa Reprimido, como sugere a capa. Esse CD contém mais chorus musicais!!!!

Você pode escutar ou comprar digital pelo link abaixo. Para adquirir o CD físico, entre em contato com a banda pelo link do facebook também!!!!




quinta-feira, 14 de setembro de 2017

RESENHA: "IN STEREO" SPLIT DAS BANDAS PETER118 E NO LOST CAUSE


 O punk rock ainda é um tanto polêmico no Brasil no meio cristão, que está mais acostumado ao metal. Vejo pelas mídias que ocorreram no documentário Cristo Suburbano e as suas coletâneas anuais, todavia, tem ganho força no meio cristão com seu estilo "Do It Yourself" (Faça Você Mesmo) que é bem característico dos punks. No início dos anos 80, o primeiro vinil de punk rock brasileiro se deu por coletâneas e de lá pra cá, também ocorreram os splits, que é um disco feito por duas bandas, seja com músicas inéditas, seja com a banda de um levando o som da outra. E aqui, quero resenhar esse split que vou apelidar de Lado Peter118 e Lado No Lost Cause.
Lado Peter118: A música Seven já começa com o estilo da banda. Não preciso saber o nome da música, já no primeiro acorde, já reconheço a banda. A música é um louvor sobre Deus entregar a revelação para Jesus e mandar um anjo para João. Uma letra apocalíptica ao ritmo do punk rock característico inglês. Wasting tem peso e pegada. Até em seu vídeo clip vemos pegada bem punk. É em particular, a minha favorita deles junto da próxima música nesse álbum. Follow Him começa com um riff simples mas que gruda no ouvido. Simples e ao mesmo tempo legal. É uma grande banda.

Lado No Lost Cause: A música I Stand Amazed é um louvor e começa com uma pegada que lembra bem o estilo californiano dos anos 90. Refrão edificante, "o quão maravilhoso, o quão grandioso"... muito agradável ao coração e aos ouvidos. Outcasts trata dos que são marginalizados. Tem levada bem característica de riffs conhecidos do Offspring dos anos 90. A música é um encorajamento ao que você é em Cristo. Essa foi a minha sincera impressão. The Crowd traz toda a simplicidade do punk rock. Sou fã das maiorias das bandas da Thumper Punk Records e essa banda não seria diferente. Ela tem riffs, tem pontes, tem um trabalho bem agradável ao estilo. Imagino ela tocando em festivais de X-games como Skate, Bicicleta e Surf. É o punk rock bem esportivo. Ela fala das escolhas que levam para a vida e outras para a morte.

Esse CD você pode ouvir e tirar suas conclusões no link abaixo. Pode compra-lo de forma digital também. Você também pode assistir o clipe de Peter118 para esse próprio.






quarta-feira, 13 de setembro de 2017

LANÇAMENTO TPR: MIKE LIBERTY - 3 SONG ACOUSTIC SERIES


A Thumper Punk Records lançou de forma recente o CD de Mike Liberty em seu intitulado álbum mensal 3 acoustic series. A proposta é pegar pessoas envolvidas com o punk rock cristão para fazer uma versão acústica todo o mês. Mike Liberty é vocal da banda True Liberty com sua pegada street punk. O CD está muito bom e traz um ótimo lirismo muito agradável aos ouvidos. Você pode ouvir por streamming no bandcamp do selo e adquirir também por suas lojas virtuais. 

Confira no link abaixo:



Você também pode adquirir na loja da Thumper Punk Records em Vinil, CD e Digital:








terça-feira, 1 de agosto de 2017

LANÇAMENTO - MxPx - LEFT COAST LIVE


Neste dia 31 de julho de 2017, a banda MxPx lançou seu novo trabalho ao vivo intitulado Left Coast Live em Vinil e em plataformas digitais como o Spotify. Francamente, como fã da banda, sou suspeito para falar. A banda traz energia e maturidade nesse disco em comparação ao seu primeiro ao vivo, o At The Show. Vemos seus sons sendo levados e a galera curtindo com bastante energia. Até escutei ao vivo a música "Darkest Places", uma das minhas favoritas do CD Panic. Vemos também uma participação da banda de SKA Five Iron Frenzy na música "I Heard That Sound". O disco foi gravado no The Observatory, em Santa Ana, California e foi produzido por Mike Herrera, líder vocal da banda. Francamente, ouvir versões ao vivo como "My Life Story", "Responsability", "Middlename" e outros sucessos novos fazem desse disco algo empolgante de se ouvir. Viva o hardcore dos anos 90. Isso é MxPx. 


Você pode ouvir no Spotify no link abaixo ou procurar pelo seu próprio aplicativo:



quinta-feira, 27 de julho de 2017

DEUS E O METAL: CENAS DE UM FESTIVAL DE MÚSICA INCONDICIONAL


 Venho frisar que o texto abaixo é uma tradução da matéria de jornal "The Guardian" sobre o festival Audiofeed, bem como as fotos aqui expostas e que tem como objetivo resgatar o extinto Connerstone. O link da reportagem feita pelo fotógrafo KC McGinnis está AQUI. O blog Cristo Suburbano só está traduzindo a matéria e o título para se fazer conhecer o trabalho que o repórter e o jornal fizeram. 

*****************************************************************************************

O fotógrafo KC McGinnis foi para o Audiofeed, um festival de rock e metal cristão, para visitar suas raízes. Ele encontrou uma seção transversal surpreendente de crentes, música incrivelmente alta e uma atitude séria de rock.
Por KC McGinnis em Audiofeed, Illinois

 No início de Julho, eu fotografei o Audiofeed, um festival de Rock e Metal Cristão de Illinois. 

 Isto foi um reunir um pedaço da minha vida.Como um adolescente que cresceu na subcultura evangélica, era um grande fã de rock e metal cristão no início dos anos 2000. A música me ajudou a me sentir numa única aventura, e foi uma maneira importante de criar uma identidade. Eu perdi a noção da cena depois de ir para a faculdade, mas nunca deixei de apreciar a música.
Desde 1984, todo o sonho do punk cristão era tocar em um festival chamado Cornerstone - uma tenda de uma semana com shows comparado a a um Woodstock cristão. Cornerstone faleceu em 2012, e a Audiofeed é em parte uma tentativa de reunir a multidão de Cornerstone, alguns dos quais passaram do rock cristão ou do cristianismo evangélico completamente. Uma das atrações deste ano, David Bazan, é um vocal e ex-evangélico.
Cheguei a este festival para ter uma imagem mais clara do que a próxima geração de evangélicos da guerra pós-cultural se pareceriam. Um veterano do festival lembrou os dias em que ele não podia usar sua camiseta do Slayer na igreja. Participar deste festival me fez pensar que tipo de coisas a geração atual de evangélicos estariam mais tolerantes em, digamos, 20 anos.
O que eu encontrei foi uma seção transversal surpreendentemente diversificada do evangelicalismo: uma proporção previsível de conservadores e carismáticos, mas também um contingente vocal de evangélicos progressivos, incluindo um jovem transgênero que afirma ter vindo a Cristo e sair como trans neste festival. Eu também encontrei muitos que deixaram a fé, mas que ainda vêem os membros da cena hardcore cristã como sua família mais próxima.


"Você sabe como as pessoas descrevem a casa? Nunca senti isso até entrar aqui". Landon, um adolescente transgênero de 17 anos que observa como Dave Bazan se apresenta. Landon disse que veio a Cristo em um mosh pit no Audiofeed em 2015 e saiu como transgênero no Audiofeed em 2016. Bazan, uma das atrações do festival, é um vocalista e ex-evangélico.


O frequentador do Festival Alic bebe uma cerveja em uma piscina improvisada. A segurança foi quebrada, pois o Audiofeed é um festival sem álcool.


"Às vezes eu não quero dizer às pessoas que eu sou cristã por causa do que ele tem representado." Heather Vaught brinca com sua filha Maybelle. A Igreja Batista do Sul de Vaught, em Evansville, Indiana, apresenta shows punk rock no seu porão.


Tripp Durden mostra algumas de suas tatuagens.


Fã tira uma selfie com a banda de metal (horror punk) cristão Grave Robber.


"Ser cristão me deu uma chance na família. Agora eu sinto que fui explorado por minhas emoções". Chris Lane toca com a banda hardcore Headrush em uma fase improvisada. Lane deixou sua fé evangélica em 2012, mas continua a ver a cena do hardcore cristão como uma família.



Um membro da gravadora Blood & Ink record dá um mergulho no tanque.



Lucas Wright limpa sua maquiagem.


Donnie e Nancy Loughney de Akron, Ohio, posam para uma foto. Os Loughneys assistiram a festivais de música e hardcore cristãos desde a década de 1980.


Rachel Wolgamuth de Grand Rapids, Michigan, cuida de sua filha Stella.


A luz solar escorre através de uma parede de tenda.

**************************************************************************************

Venho frisar que foi feita a melhor tradução desse texto. A matéria não representa as opiniões de Eduardo Teixeira e do Cristo Suburbano, mas foi interessante para traduzir para que conheçam o Audiofeed. Os links originais já estão disponíveis no início da postagem.